De radiomafia a 16 de Julho de 2007 às 10:40
Caro Rui Tavares:

A ideia do meu post, espero que tenha ficado bem claro, foi unicamente para notar o “que o genial achado de Rui Tavares” já havia sido “achado” tempo antes. E essas palavras são do crítico do Público e não suas. Única e simplesmente isso.

E, claro, o “achado” também não é meu – eu, simplesmente, numa investigação sobre o modernismo/ pós-modernismo na arquitectura e urbanismo, fui ter a Minoru Yamasaki pelo projecto Pruitt-Igoe. Descobri, depois, a coincidência de ser ele também o autor das torres gémeas - e achei que isto era simplesmente arrepiante e a História estava a tornar aquele arquitecto num símbolo com uma dimensão maior. E logo pensei, como o Rui Tavares, "mas como é que mais ninguém se lembra disto"?

Quando decidi abrir o meu blog, entendi que seria a estória ideal para a inauguração.

Quanto ao resto, acho que o desconhecimento dos media de Minoru Yamasaki é outra feliz coincidência. Que, espero, o seu livro ajude a terminar.
A propósito, ainda não li “O arquitecto”, mas espero faze-lo em breve.

Os melhores cumprimentos,
Domingos
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres